Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O PS enganou-se

por pedrop, em 24.02.14

Dou o braço a torcer. Enganei-me. A apresentação do candidato do PS às Europeias não poderia ter sido pior. Julgava que a coisa teria o seu tempo próprio, num timing espaçado depois do congresso do PSD, o que também resultava da minha convicção de que o cabeça-de-lista seria uma surpresa. Ao contrário do que se disse até domingo, Seguro acabou por ir a reboque de exigências do cabeça-de-lista da coligação, Paulo Rangel, dando-lhe um protagonismo que tinha sido ofuscado pela aparição de Marcelo Rebelo de Sousa no Congresso do PSD. O motivo da súbita pressa é que não se trata dum anúncio forte. Francisco Assis não é a melhor escolha neste momento. Resulta da lógica interna do PS, e não partindo do interesse do país: o de ter um candidato que ajude a definir o PS como um partido de alternativa concreta à coligação PSD-CDS.

Embora Assis seja um excelente político, dadas as posições públicas que tem assumido ultimamente, não é o melhor candidato a umas eleições em que o PS pretende marcar essa oposição, a par da questão europeia em si, que deve ser essencial e não acessória quando se trata do único sufrágio directo das instituições europeias. Nessa matéria, Assis portou-se bem:

O modelo de Europa que temos visto não é aquele com que sonhámos, nem o que estava no espírito dos seus pais fundadores. (…) Temos agora de apresentar ao país um programa claro, com aquilo que achamos que são as melhores opções para a Europa.

Veremos como se desenvolve o discurso do PS na corrida ao Parlamento Europeu e que candidatos irão na lista. Do ponto de vista da construção europeia, vai no bom caminho. De qualquer forma, tem um problema em declarações passadas do cabeça-de-lista, que não contribuem para um programa de governo vencedor em 2015.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:13