Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O incentivo

por pedrop, em 29.05.13

Rodrigo Constantino, Europa atravessa o Rubicão:

Privilégios são fáceis de garantir, basta uma canetada do governo; mas são difíceis de cumprir no longo prazo, pois como sabia Margaret Thatcher, o socialismo dura até durar o dinheiro dos outros. E nesse modelo, com incentivos inadequados para a produção de riquezas, invariavelmente o dinheiro desaparece, foge para locais mais amigáveis aos negócios.

 

Concordo. Não vale a pena censurar as empresas que vão para onde haja "melhores" possibilidades, excepto quando os empresários que as dirigem pretendam trazer politicamente esse modelo para dentro de portas, porque a sua racionalidade é económica e combatem num mercado implacável global.

 

Essa realidade é antes um incentivo, se não para uma harmonização global, pelo menos para que a diplomacia económica europeia seja mais amiga das pessoas, onde quer que se encontrem - e não uma desculpa fácil para desistirmos das melhores condições de vida e de trabalho que subsistem na Europa.

 

Os direitos humanos continuam a precisar de um Octaviano que os estabilize e mantenha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57