Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sair do limbo

por pedrop, em 18.09.13

As notícias dos mercados a traírem o "bom aluno" são devastadoras para o Governo e para a Troika. Se a pressão sobre Portugal continua, deixa de ser matéria de debate e passa a questão inegável que os sacrifícios foram em vão. É neste contexto que o PS precisa de uma vitória autárquica inequívoca, para avançar na coragem de uma alternativa. 

E precisa perder o medo. Não temos nada a perder. O limbo em que estamos é apenas o adiamento das grandes questões que se colocam aos europeus e aos portugueses. Ficar nele é impor sacrifícios em vão, sem esperança de um futuro próspero; é tentar encaixar o país numa nova dimensão diminuída da sociedade e da economia, ou "viver dentro das possibilidades"; e mesmo assim não conseguir, porque as possibilidades se tornam cada vez menores com uma política profundamente recessiva que se pretende continuar.

Não vamos a lado nenhum com as "soluções" que temos. Até na troika, quem não tem responsabilidades políticas fala disto. A verdade política da linguagem europeia na gestão da crise talvez se possa comparar à guerra do Iraque, assente noutra verdade política, com o fim que sabemos. Se não houver um milagre económico, ou se os mercados não se voltarem subitamente para um novo foco de atenção, o caminho português é o da decadência sem recompensa, e isso é inaceitável, social, económica e politicamente. 

Por isso, vale a pena seguir o consenso que se está a gerar, que alastrou da esquerda para os conservadores, já não resignados: chegou a hora de ter coragem. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:30